Ana Maria Braga: “Temos que começar de novo”

09/08/2021

9min

ana-maria-braga-temos-que-começar-de-novo

Jornalista, apresentadora de TV, atriz, escritora, editora, cantora e bióloga, Ana Maria Braga esbanja vitalidade e tem uma rotina de atividades incessantes.

Acorda todos os dias antes das cinco da manhã e trabalha mais de 15 horas por dia, preparando e apresentando seu programa Mais Você, ao vivo para todo o Brasil, pela Rede Globo. Aliás, ela é, segundo o livro Guinness de Recordes, a apresentadora com maior tempo de permanência ao vivo do mundo, e foi apontada pela revista Fortune como uma das 250 mulheres mais poderosas do planeta. 

A história da apresentadora mais querida da TV brasileira

Paulista, nascida em São Joaquim da Barra, filha única de pai italiano e mãe brasileira, Ana Maria, como a chamam hoje, passou a infância e adolescência estudando em internatos. Formou-se em Biologia e foi para São Paulo, onde conseguiu um emprego na extinta TV Tupi. Na época, já começou a trabalhar como apresentadora de telejornal, de shows e de um programa feminino.

A partir daí, formou-se também em Jornalismo e iniciou sua brilhante carreira. Trabalhou na Editora Abril e em 1992 criou o programa “Note e Anote”, na TV Record. Em 1999, chega à Globo, emissora de estreia do “Mais Você” — programa que está no ar há 22 anos.

Não podemos deixar de falar de seu fiel escudeiro, é claro. Louro José apresentou o programa ao lado da apresentadora Ana Maria Braga até o final de 2020, quando Tom Veiga — o ator que interpretava o papagaio — faleceu em decorrência de um AVC. Louro José virou um símbolo da TV brasileira e estará sempre presente em nossos corações.

Além disso, comunicadora de alma, Ana rompeu a barreira da TV para estar presente na vida das pessoas de várias formas. Ela tem 13 milhões de livros vendidos, criou a “Revista A”, tem produtos assinados com seu nome e mergulhou no universo digital para levar sabor, alegria e dicas para todos. Ela adora cozinhar! 

Mãe de dois filhos, Mariana e Pedro, e avó de três netos, Joana, Bento e Maria, Ana Maria Braga é a personificação da mulher batalhadora. E foi com muita alegria que a convidamos para esta entrevista exclusiva concedida ao Atacadão, em 2018. Confira!

Conheça um pouco mais sobre Ana Maria Braga

Ana, o Mais Você já está há mais de 20 anos no ar… Como é fazer um programa desses ao vivo, tanto tempo, e numa emissora de tamanho alcance?

“É muita responsabilidade, muito trabalho e foco. Programa ao vivo, fazendo uma analogia, seria a mesma adrenalina que um piloto deve sentir quando decola e pousa um boeing lotado de passageiros. Tenho sob minha responsabilidade falar com milhares de pessoas que me assistem e observam, cuidadosamente. É preciso muita concentração, estudo e dedicação para que o que está sendo dito e exibido esteja certo. Mas também é um sentimento maravilhoso de dever cumprido. O “ao vivo” é uma marca registrada minha, faço o programa sem roteiro escrito e sem ponto. E isso me confere muito mais encargos, mas muitas alegrias também”, comenta.

E como é a sua rotina nos dias de programa? Você está no Guinness Book como a apresentadora de TV com o maior tempo de permanência ao vivo do mundo. Mas a gente precisa ver que, além do programa, ainda tem todo um trabalho fora do ar… Quantas horas você trabalha por dia? Qual é o segredo?

“Eu acordo por volta das 4h30 e vou até a hora que Deus quiser. Mas, em geral, eu chego na emissora às 6 horas e inicio uma rotina. Repasso o programa que já foi desenhado no dia anterior, fazendo os ajustes das pautas e o factual. Depois, começo a me preparar (roupa, maquiagem e cabelo). Meia hora antes de entrar no ar, passamos o roteiro. Faço o programa e logo que acaba o ao vivo, começo as chamadas para o programa do outro dia.”

“Na sequência, tenho diversas reuniões com a produção, direção e a culinária do programa. Há cada 10 dias eu faço uma degustação com cerca de 10 pratos que estamos testando para entrar no ar. Em geral, por volta das 15h, saio do Projac e vou para casa. Daí começo a tratar das pendências do meu escritório de São Paulo até as 19h30. No máximo às 22h30 eu tenho que ir dormir e começar de novo no outro dia”, Ana Maria Braga responde sem parecer cansada.

Você tem maior afeição por algum quadro? Como surgem as ideias?

“O programa foi desenhado, pensado e produzido sempre na minha presença, com ideias, palpites e ajustes para que ele tenha a minha cara. Nada do que vai ao ar eu não concordo ou não gosto. Tudo tem que ter o perfil de programa que eu acredito. Mas a gastronomia é a minha menina dos olhos, neste quadro ninguém dá palpite e interfere”, afirma.

E a longa parceria com o Tom Veiga?  O que o Louro José representa para o programa?

“Ele é, comigo, a alma do programa. A gente nunca discutiu. Ele casou duas vezes, eu uma porção, e a gente nunca se largou. É quase uma irmandade. A gente se entende pelo olhar. Ele sempre contou muito comigo e eu com ele. Apesar disso, tenho a minha vida, ele, a dele, e a gente partilha alguns momentos muito especiais.”

A propósito, como é a sua relação com as redes sociais? Como você encara eventuais críticas, elogios e comentários? Você não se sente, às vezes, muito exposta?

“Fico cada vez menos incomodada com os comentários. As pessoas falam sim, e o que eu posso fazer? Meu conselho é que quem não gosta de mim, me acha brega, não gosta do meu cabelo, por favor, não sofra, é só apertar o off. Porém não admito calúnias, se isso acontecer um dia, com certeza tomarei providências”, enfatiza a apresentadora do Mais Você.

Aliás, você tem sido uma grande defensora e divulgadora da capacidade empreendedora da mulher brasileira…. Em que medida você avalia os avanços nesse sentido?

“A realidade no país ainda é muito dura com relação às mulheres que querem empreender ou que já conquistaram sua independência financeira. O homem brasileiro ainda não está preparado para dividir com a mulher, por não ser o provedor. Além do fato de que a mulher bem-sucedida acaba acumulando outras funções como a de mãe, e em geral, não tem tempo para elas. Então, ainda é preciso que haja mudanças para que tenhamos uma situação igualitária.”

A propósito, o Brasil tem jeito?

“Sim! Mas a minha sensação é a de que temos que começar tudo de novo: saúde, educação, agricultura, justiça, etc. E tudo tem que ser pautado com honestidade e credibilidade, porque esta última – em particular – não nasce do nada, a gente conquista por meio de muito, mas muito trabalho.”

E se você tivesse que sintetizar, em uma frase, qual a contribuição de Ana Maria Braga para um Brasil melhor, que frase seria essa?

“Precisamos ter mais credibilidade aqui dentro do país, plantar tudo de novo.”

Para finalizar, você já entrevistou centenas de pessoas e foi listada como uma das 250 mulheres mais poderosas do planeta. Como se sente ao ser a própria entrevistada? Tem alguma resposta que você gostaria de ter dado e sobre a qual não foi perguntada?

“Em geral, a curiosidade das pessoas circula dentro de um universo que envolve os bastidores do programa e os assuntos pessoais, mas sempre me surpreendo com algumas perguntas. Sim, falta me perguntar muita coisa, mas não sou eu quem vai escrever esse roteiro de perguntas. (risos)”, Ana Maria Braga finaliza. 

 

Deixe uma resposta

Página Inicial