5 cidades históricas de Minas Gerais

29/09/2021

10min

5-cidades-historicas-de-minas-gerais

Conhecer as principais cidades históricas de Minas Gerais é como viajar ao passado e relembrar uma das mais ricas fases da história do Brasil, no auge do ciclo do ouro. Em meio a montanhas, junto ao coração do país, elas reservam belas surpresas aos visitantes, com sua arquitetura colonial, arte sacra e passeios inusitados.

Sem dúvida, uma ótima opção de viagem para você aumentar a sua bagagem cultural.

Planejando a viagem pelas cidades de Minas Gerais

Digamos que você tenha desembarcado no aeroporto de Confins, em Belo Horizonte, e que ele seja o nosso ponto de partida.

A sugestão é que você comece o trajeto pelas cidades históricas de Minas Gerais por Ouro Preto, que fica a pouco mais de 100 km ou cerca de duas horas de carro da capital mineira.

Para quem mora no Rio de Janeiro ou em São Paulo, a sugestão é alugar um carro em Belo Horizonte e fazer o trajeto de volta para casa, visitando com calma cada uma das cidades do roteiro, através do chamado “Caminho Velho” da Estrada Real.

A passagem foi aberta pela Coroa Portuguesa para escoar ouro e minérios até o porto do Rio, numa estrada que liga Ouro Preto até Paraty, passando por cidades do nosso roteiro, como Congonhas, Tiradentes e São João Del-Rei, entre outras.

1. Ouro Preto

Tombada pelo Patrimônio Histórico e nomeada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, Ouro Preto foi uma das principais cidades do chamado Ciclo do Ouro no Brasil.

Chamada anteriormente de Vila Rica, a cidade chegou a ser província das Minas Gerais e também capital do estado por 70 anos.

Conhecida como um “museu a céu aberto”, Ouro Preto preserva intacto um grande núcleo de casarios coloniais e abriga igrejas célebres, ricamente decoradas e de muita importância artística e histórica, como as de São Francisco de Assis, a Matriz do Pilar, a Matriz de Nossa Senhora da Conceição, a de Nossa Senhora. do Carmo e a de Nossa Senhora. do Rosário dos Homens Pretos.

Sempre um efervescente polo cultural, a cidade ainda se destaca por organizar todos os anos o Festival de Inverno – Fórum das Artes. Além disso, há inúmeras atrações que contam nossa história e que, como as igrejas, merecem uma visita.

Entre elas, o Museu da Inconfidência (instalado na antiga cadeia de Vila Rica), e outros como o Museu do Chá, Museu da Música, Museu Casa dos Contos, Museu do Oratório, Museu de Pharmacia, Museu de Arte Sacra do Pilar, Museu Aleijadinho e o Museu do Ouro, onde são encontradas diversas pedras preciosas. 

Hoje, com 70 mil habitantes e com uma Universidade Federal desde 1969, Ouro Preto, diferente do que se possa pensar à primeira vista, não é apenas uma cidade para se visitar igrejas e museus. Há também diversas opções em vida noturna, quer sejam bares, pubs e lugares para dançar. Aproveite!

2. Mariana

Saindo de Ouro Preto, o caminho natural no roteiro é a cidade de Mariana, que fica a apenas 14 km de distância.

Também marcada pela história, Mariana – MG foi fundada em 1696 e foi a primeira vila, cidade e capital de Minas. No século XVIII, foi uma das maiores cidades produtoras de ouro para o Império Português, e até hoje, em termos econômicos, é uma das maiores cidades do estado, rica em minério de ferro e onde está localizada a Mina da Passagem: a maior mina de ouro aberta à visitação pública no mundo.

Considerada a primeira cidade planejada de Minas Gerais e uma das primeiras do Brasil, Mariana possui um enorme patrimônio arquitetônico do barroco produzido durante o Brasil Colonial.

É um destino muito procurado para o chamado turismo ecológico, não apenas por suas atrações naturais, como cavernas e grutas naturais, mas também por ter se transformado em polo de esportes radicais, como montanhismo e mountain bike. É lá também que fica o Pico do Cartuxa, montanha utilizada para a prática do paraquedismo.

Entre as atrações históricas e culturais, devem ser visitados na cidade o complexo formado pela Casa da Câmara e Cadeia, a Igreja São Francisco de Assis e a Igreja Nossa Senhora do Carmo na Praça de Minas Gerais, no centro histórico. Além do Museu de Arte Sacra e do Museu da Música.

3. Congonhas

Seguindo o “Caminho Velho”, a próxima parada é Congonhas, que fica a 60 km de Ouro Preto e que também foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Congonhas é conhecida como a “Cidade dos Profetas”. Lá estão esculpidas pelo célebre Aleijadinho, em pedra sabão e tamanho natural, as famosas imagens de 12 profetas e outras tantas obras do escultor, em cedro, que compõem um dos mais expressivos conjuntos de riqueza barroca.

Além dos profetas, também são atrações em Congonhas, o santuário barroco de Bom Jesus de Matosinhos e as seis capelas que compõem o Jardim dos Passos em frente à Basílica.

4. Tiradentes

A cidade de Tiradentes é a menor entre as cidades do nosso roteiro, mas é riquíssima em arte sacra.

Nela está a belíssima igreja Matriz de Santo Antônio, construída em 1710 — segunda igreja em ouro do Brasil e uma de nossas mais bonitas construções barrocas. Em seu interior há um órgão datado de 1788, considerado um dos 15 mais importantes do mundo.

Além da Matriz, a cidade tem outras igrejas, como a Capela Nossa Senhora das Mercês (que tem único altar multicolorido e dois belos forros com pinturas em estilo rococó) e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, com três altares de talha de meados do século XVIII e os santos negros São Benedito, Santo Antônio de Cartagerona e Santo Elesbão.

Vale conhecer também o Chafariz São José, que fica no início da ladeira que leva à Matriz e que, construído em 1749, funciona até hoje. 

5. A famosa São João Del-Rei

Nosso quinto destino, (embora haja outras tantas cidades históricas em Minas que mereciam uma visita, como Diamantina, Sabará, Serro e Catas-Altas) é São João Del-Rei, distante apenas 11 km de Tiradentes.

Fundada em 1704, é hoje a maior entre as cidades de nosso roteiro, com 90 mil habitantes e um grande centro universitário e polo econômico regional.

Além da arquitetura, que mescla o barroco com outras escolas e de igrejas lindíssimas como as de São Francisco de Assis e a Catedral de Nossa Senhora do Pilar, São João Del-Rei  ainda tem inúmeras atrações como o Museu da FEB (Força Expedicionária Brasileira) que mostra a participação do 11º Regimento de Infantaria da cidade na Segunda Guerra Mundial; a famosa “rua das casas tortas” e o interessante Museu Ferroviário, com entrada gratuita.   

Delícias de Minas Gerais

“Visitar as cidades históricas de Minas Gerais é realmente um excelente programa. Mesmo para nós, aqui em Contagem, que estamos há cerca de 100 km de Ouro Preto, sempre é uma alegria renovada darmos um passeio com a família nessa rota de história e beleza.”

“O que eu posso acrescentar é que, além das belezas naturais, geográficas e arquitetônicas de cidades como Ouro Preto e Mariana, a gente não pode deixar de destacar as delícias gastronômicas que existem por lá.”

“Na minha mais recente visita – e fica aqui a recomendação –, num dia de domingo, tive o prazer de conhecer o restaurante Lua Cheia, em Mariana. Olha, é incrível! Você vai se deliciar com um tempero genuinamente mineiro em tudo, mas particularmente indico a costelinha suína com polenta e a ora pro nobis, que é uma planta comestível muito conhecida em Minas, uma verdadeira maravilha que por si só já vale a viagem! Sem falar na sobremesa: um delicioso “Romeu e Julieta”, ou seja, queijo minas com goiabada. Eu assino embaixo.”

 

MANUEL FAUSTINO ARAÚJO

GERENTE DA LOJA DO ATACADÃO EM CONTAGEM (MG)

Deixe uma resposta

Página Inicial