Páscoa: o renovar da vida

21/02/2022

9min

A Páscoa é uma festa religiosa que marca, para os cristãos, o encerramento da Semana Santa e celebra a ressurreição de Jesus, ocorrida três dias depois da sua crucificação no calvário, conforme o relato bíblico.

É a principal celebração do ano litúrgico cristão e sua data é móvel em relação ao calendário. Isso vem lá do ano 325, estabelecido pelo Concílio de Nicéia e tem a ver com as fases da lua. Em síntese, o que é certo é que a data da Páscoa sempre acontece entre os dias 22 de março e 25 de abril. Nem antes, nem depois.

O que acontece é que, desde aquela época, o domingo de Páscoa marca o ápice da Paixão de Cristo e é precedido pela Quaresma, um período de quarenta dias de jejum, orações e penitências, realizado pelos católicos.

A última semana da Quaresma é a “Semana Santa”, que inclui a Quinta-Feira Santa (que comemora a Última Ceia e a cerimônia do Lava-Pés) e a Sexta-Feira Santa, que relembra a crucificação e morte de Jesus.

Tradições e símbolos da Páscoa

Por toda a sua importância, a Páscoa — que em judaico significa “passagem” — é uma data cheia de simbolismos.

O coelho da Páscoa, por exemplo, se tornou um dos grandes símbolos da Páscoa, lembrando as comemorações feitas pelos povos antigos durante o começo da primavera, quando se acreditava que ele representava a fertilidade e o ressurgimento da vida.

Outro símbolo é o ovo de Páscoa, que representa o começo da vida. Vários povos costumavam presentear os amigos com ovos, desejando-lhes a passagem para uma vida feliz. E, assim, surgiram os primeiros ovos de Páscoa, inicialmente, com ovos de galinha tingidos e depois pintados.

Mais recentemente, surgiram os ovos de chocolate, que teriam sido introduzidos no século XVIII por confeiteiros franceses e popularizados com a revolução da indústria do chocolate, que aconteceu na Inglaterra, no século XIX. 

A verdade é que a Páscoa é plena em simbologias e costumes que variam bastante no mundo inteiro e incluem tradições como missas matinais, caça aos ovos e paradas, além de uma grande quantidade de pratos típicos.

A celebração da Páscoa no Brasil

No Brasil, a Páscoa é celebrada de forma distinta em cada uma das regiões, com sutilezas, costumes e tradições bem peculiares.

A Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados), em parceria com o jornalista e escritor Marcelo Duarte, publicou uma interessante pesquisa, chamada “Curiosidades sobre a Páscoa Brasileira”, cujos destaques você confere a seguir.

Páscoa no Sudeste Brasileiro

Na região Sudeste é muito popular a tradição da “malhação de Judas”, trazida pelos portugueses, e que consiste em sair pelas ruas batendo com paus num boneco forrado de serragem e depois atear fogo nele. Em São Paulo, o ponto de maior concentração é a Rua Lavapés, no bairro do Cambuci, onde a malhação é realizada desde 1937.

A comunidade grega, que se concentra principalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro, costuma pintar de vermelho alguns ovos cozidos. 

Em Minas Gerais, é tradicional, em Ouro Preto, a história dos tapetes de flores, que começou em 1733 — ano da reinauguração da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar. Os tapetes cobrem os três quilômetros da procissão e seus desenhos são feitos com serragem colorida, flores, areia e palha. A Páscoa Iluminada de Araxá, que acontece no entorno do Grande Hotel, é o maior evento temático de Páscoa do país. 

Região Sul

No Paraná, descendentes ucranianos fazem as paskas, pães caseiros que recebem uma bênção na primeira missa do domingo. Outra tradição são as pêssankas, ovos decorados à mão. Os traços desenhados significam bons desejos para o presenteado. 

Já em Ivoti, no Rio Grande do Sul, cidade com forte colonização alemã, cães e gatos são pintados de azul ou cor-de-rosa para anunciar às crianças que a época mais doce do ano está se aproximando.

Em Pejuçara, também no interior do RS, os habitantes têm orgulho de confeccionar tapetes de fuxicos que serão estendidos dentro das igrejas e nas ruas do centro da cidade. 

Em Pomerode, Santa Catarina, esta sim a “cidade mais alemã do Brasil”, a Páscoa ou, como eles chamam, a “Osterfest” dura um mês inteiro. Uma serenata (“Osterstüppen”) é organizada na madrugada do sábado para o domingo de Páscoa.

Descubra a Páscoa na Região Nordeste

Considerado o estado mais católico do Brasil, o Piauí tem, em várias cidades, encenações da morte e ressurreição de Jesus que já viraram tradição e destaque nacional, entre as quais a de Floriano, de Bom Jesus e na própria Teresina. 

Mas é em Pernambuco, no município de Brejo da Madre de Deus, no distrito de Fazenda Nova, que acontece a representação da Paixão de Cristo, considerada o maior espetáculo ao ar livre do mundo. São 100 mil m² cercados por uma muralha de pedra de granito de 4 metros de altura, num cenário que é uma reprodução parcial da Jerusalém daquela época.

Além do Piauí e de Pernambuco, a Páscoa também é destaque na cidade baiana de Serrinha, onde acontece, desde 1930, a mais famosa Procissão do Fogaréu, hoje transformada em Patrimônio Histórico Imaterial da Bahia. 

A Páscoa no Norte do Brasi!

Realizada por todo o país, a Procissão do Senhor Morto tem muito destaque no Norte brasileiro. Em Belém do Pará, ela sai da Catedral da Sé e percorre o Centro Histórico em direção à Igreja de São João, junto com a imagem de Nossa Senhora das Dores.

Outro destaque da Páscoa na região é Barcarena, também no Pará, onde em uma cidade cenográfica, centenas de atores e figurantes promovem a mais famosa encenação da Paixão de Cristo no Norte brasileiro, um espetáculo hoje chamado de “Paixão da Amazônia”.

Celebrações no Centro-Oeste brasileiro

Em Pirenópolis, Goiás, na Semana Santa, as ruas do centro histórico e os casarões do século XVIII são palco das encenações dos rituais da morte e da ressurreição de Cristo. O destaque fica por conta das belas imagens e dos paramentos usados pelos fiéis nas procissões.

Na capital, Goiânia, acontece a Procissão do Fogaréu — ritual que começou em 1745 e revive a paixão e morte de Jesus Cristo. À meia-noite de quinta para sexta-feira, com a cidade completamente às escuras, 500 homens com tochas saem em procissão, acompanhados pelos sons de tambores. 

No Mato Grosso do Sul, a Páscoa é marcada por refeições que incluem um cardápio com influência paraguaia, incluindo pratos como a famosa “chipa” (versão do pão de queijo temperada com ervas) e a “sopa paraguaia”, torta à base de milho.

Essa é a Páscoa celebrada nos quatro cantos do Brasil.

 

Deixe uma resposta

Página Inicial