Porto Velho: às margens do Madeira

27/08/2021

10min

porto-velho-as-margens-do-madeira

Dona da terceira maior população da Região Norte (atrás apenas de Manaus e Belém), com quase 600 mil habitantes, Porto Velho, capital de Rondônia, é a mais extensa capital estadual do país. Conheça aqui um pouco mais sobre essa cidade incrível!

A origem de Porto Velho

Em janeiro de 1873, o Imperador Dom Pedro II assinou um decreto autorizando navios mercantes de todas as nações a subirem o Rio Madeira, o maior afluente da margem direita do Rio Amazonas.

Em decorrência da ocasião, foram construídas modernas facilidades de atracação em Santo Antônio do Madeira que, na época, era província do estado do Mato Grosso. Construíram então um porto, batizado de Porto Novo para diferenciar do chamado “porto velho dos militares”, localizado no ponto inicial da estrada de ferro Madeira Mamoré.

Com o início das obras da ferrovia, a cargo da empresa americana Railway Company, coube ao engenheiro e magnata norte-americano Percival Farquhar fundar, em julho de 1907, uma cidade, que após oficializada pela Assembleia do Amazonas, recebeu o nome Porto Velho. 

A Madeira Mamoré, “a ferrovia do diabo”, foi concluída em 1912 e, após a retirada dos operários, a população local era de cerca de 1.000 habitantes, entre eles negros das Ilhas Britânicas do Caribe, chamados de barbadianos. 

Em 1943, Porto Velho transformou-se na capital do recém-criado Território Federal do Guaporé, que mudaria de nome em 1956, passando a se chamar Rondônia. Anos mais tarde, em 1981, Guaporé seria transformado no atual estado de Rondônia, com a capital Porto Velho mantida.

Porto Velho é a capital do país com maior área territorial, superando a de países como Bélgica e Israel

Hoje, Porto Velho RO é a terceira cidade mais populosa da Região Norte, além de ser a 40a cidade mais populosa no Brasil, com cerca de 540 mil habitantes.

É também a capital do país com maior área territorial, que supera os 34 mil km2, uma área maior do que a de países como Bélgica e Israel ou a de estados como Alagoas e Sergipe. A cidade é também a única que faz fronteira com um outro país, no caso, a Bolívia.

Lugar de história e cultura

Localizada às margens do Rio Madeira — rio caudaloso, de pesca farta e com grande quantidade de ouro em seu leito (até pouco tempo, na época da vazante, abrigava 30 mil garimpeiros) —, o município de Porto Velho é a síntese da diversidade cultural de Rondônia.

Tem um animado calendário de festas populares, onde se destacam os festejos de Carnaval (com a tradicional Banda do Vai Quem Quer) e as festas juninas, com o Arraial Flor do Maracujá, realizado há 40 anos, considerado o segundo maior arraial do Brasil.

Outros destaques são a ExpoPorto (Exposição Agropecuária de Porto Velho) e o Festival da Costela Assada, realizado todos os anos.

Na área cultural, se destacam a Biblioteca Municipal Francisco Meireles (criada em 1973); a peça Bizarrus, dirigida por Marcelo Felice e encenada por presidiários e ex-presidiários do Estado, que constroem o enredo da peça a partir de suas próprias experiências pessoais. A encenação de ‘O Homem de Nazaré’, pelo grupo teatral Êxodo, também é destaque e acontece durante o feriado de Corpus Christi, na Jerusalém da Amazônia  — maior teatro a céu aberto da região Norte do Brasil.

O que fazer em Porto Velho/Rondônia?

A capital de Rondônia, embora não seja muito explorada, oferece boas opções. Mas o melhor período para desfrutá-las é entre os meses de junho e agosto, quando o tempo fica mais firme. Nos meses de verão, entre janeiro e março, o clima é mais abafado e a chuva pode atrapalhar o seu passeio.

Visite a Madeira Mamoré

É interessante visitar a ferrovia Madeira Mamoré, responsável pela fundação da cidade e que avançava cerca de 300 km da mata amazônica adentro.

A ferrovia foi a primeira construção de norte-americanos no Brasil e hoje é tombada como Patrimônio Cultural Brasileiro. Apesar de ter sido desativada na década de 1960, ainda é possível ver antigos vagões no local e visitar o Museu Ferroviário, com um importante acervo que preserva a história da construção da rodovia, como trilhos originais e a locomotiva Coronel Church, a primeira máquina a vapor a chegar na Amazônia.

Conheça a Catedral Sagrado Coração de Jesus

Outra atração histórica é a Catedral Sagrado Coração de Jesus, que teve sua construção finalizada em 1927 e dispõe de uma arquitetura mista: por fora destaca-se o estilo romântico e por dentro, o gótico. A parte externa também é coberta por lindos vitrais com o tema “Via Sacra”.

Museu Internacional do Presépio

O Museu Internacional do Presépio, com exposição permanente de mais de mil presépios, conta com três mil peças de obras de artes originais do Brasil e de mais de 50 países. 

Também em termos de museus, vale a pena conhecer o Palácio Presidente Getúlio Vargas, construído em 1954 e que hoje abriga o Museu da Memória Rondoniense. Lá, além da história de Rondônia, você vai encontrar obras de arte e um acervo de jornais.

Capela de Santo Antônio de Pádua

A Capela de Santo Antônio de Pádua, localizada à margem do Rio Madeira, é uma das construções mais antigas de Porto Velho e, atualmente, abriga ao seu lado o Centro Cultural Indígena, onde você poderá ver e conhecer por dentro uma oca indígena original.

Parques e Praças

A capital tem vários parques e praças, como o Parque Natural ou a emblemática Praça das Três Caixas d’Água, onde se destacam três construções grandes, cilíndricas, cobertas por metal e que foram inauguradas em 1910 pelo governo norte-americano na época da construção da ferrovia.

As Três Marias, como são mais conhecidas, funcionaram até a década de 1950 e podem ser vistas de vários pontos da cidade. Além disso, também estão presentes na bandeira da cidade, devido ao seu valor simbólico.

Faça suas compras no Mercado Cultural de Porto Velho

Também vale conhecer tanto o Mercado Cultural de Porto Velho (com artesanato, dança, música e exposições de arte) e o Mercado Central, com 79 boxes que vendem os mais variados tipos de peixes, folhas e frutos regionais, entre eles o jambu, erva típica usada para fazer o tacacá (caldo típico feito com a goma da mandioca, camarões e tucupi, temperado com alho, sal e pimenta).

Rio Madeira: atração imperdível

Não saia de Porto Velho sem um clássico passeio de barco pelo Rio Madeira, de preferência no horário do pôr do sol.

São passeios curtos e baratos que levam você até a Corredeira de Santo Antônio. Ah, e se tiver sorte, você pode ter a companhia de botos, inclusive o cor-de-rosa.

“RECOMENDO MUITO A NOSSA CULINÁRIA LOCAL”

“Filho da terra”, nascido em Porto Velho, Roberth Castanhede trabalha desde 2010 no Atacadão e é o gerente da loja da cidade. Para ele, apesar de não ser considerada uma cidade turística, “Porto Velho é uma capital com vários lugares interessantes para conhecer, com um povo acolhedor e hospitaleiro; pessoas prestativas que se sentem bem em ajudar o próximo de todas as formas.”

“Somos um povo aguerrido, os bandeirantes de Rondônia. E nos orgulhamos de tanta beleza”, completa.

Roberth destaca alguns pontos turísticos já mencionados, como as Três caixas d ‘água, a estrada de ferro Madeira Mamoré, a igreja de Santo Antônio, o Parque Natural, o Memorial Rondon, o Museu Ferroviário e o passeio de barco.

“Mas acima de tudo, gostaria de convidar a todos os que nos visitarem para que não deixem de apreciar nossa rica culinária regional, com delícias como o clássico tacacá, nosso famoso tambaqui (assado na brasa, frito ou cozido), a moqueca de dourado, o pirarucu, a casaca e o nosso peixe no tucupi. Bons restaurantes aqui não faltam. Destaco Recanto do Tambaqui, Casarão do Peixe, Casa do Tambaqui, Barracão do Jair, Remanso do Tucunaré, Vista do Madeira, além do Boto, do Tacacá da Kombi e do Paroca entre tantos outros… Vale conhecer!”

Roberth Castanhede

GERENTE DA LOJA DO ATACADÃO PORTO VELHO (RO)

Deixe uma resposta

Página Inicial