Como montar um orçamento eficaz

22/02/2022

4min

O orçamento empresarial pode ser composto por um conjunto de ferramentas contábeis que servem para criar uma linguagem plenamente compreensível sobre a real situação de um negócio.

Conceitualmente podemos dizer que essa estimativa é um documento onde são detalhadas todas as receitas e despesas estimadas por uma empresa para o seu futuro. É muito importante ressaltar que a previsão orçamentária para o futuro não deve ser baseada apenas no passado da empresa, mas sim numa análise da atual situação e demandas da companhia na atualidade. Os objetivos principais de se realizar um cálculo podem ser resumidos em três principais motivos:

  1. Descobrir quanto dinheiro a empresa tem em seu domínio;
  2. Quanto precisará gastar de seus recursos para tocar as suas operações;
  3. Quanto deverá ser o seu faturamento de modo a conseguir bater as suas metas ou expectativas. 

Os dados precisam ser atualizados e discutidos habitualmente

Para elaborar um orçamento empresarial deve acontecer, antecipadamente, uma discussão sobre os reais objetivos da empresa para o futuro. Esse tipo de discussão serve para alinhar e integrar os mais diversos níveis hierárquicos da companhia num só objetivo, o de alcançar a meta de resultados estabelecida para o próximo ano.

Para que todos cheguem a esse propósito, será necessário, nesse documento, um detalhamento do plano de como alcançar e solucionar possíveis problemas que possam surgir de modo a atrapalhar as metas da companhia.

É importante ressaltar que uma vez realizado o orçamento, é preciso que os novos dados sejam sempre atualizados e discutidos. Situação essa que naturalmente exige um esforço de todos os colaboradores em prol do atingimento do que foi estabelecido no resultado. 

Tenha em mente que para elaborar a avaliação de seu negócio será necessário ter em mãos todos os demonstrativos financeiros da empresa.  É a partir deles que descobriremos dados importantes como posições de caixa, nível de custos e investimentos necessários, entre outros dados.

Para iniciar, devemos calcular todas as fontes de renda da empresa para o futuro, sejam elas oriundas de vendas, empréstimos levantados com instituições financeiras ou rendimentos oriundos das aplicações do caixa.

Após ter realizado esse levantamento, será necessário listar todas as despesas fixas (aluguéis, salários, seguros, telefone, entre outras), pois essas dificilmente poderão ser modificadas, a não ser por um esforço extra da administração em reduzir custos desnecessários. Agora é hora de calcular os custos variáveis. Os quais podem ser reduzidos ou ampliados a depender das condições de mercado e nível de produção da empresa.

É preciso montar o seu orçamento com muita cautela

Assim que for realizado, é importante incluir as despesas inesperadas que possam surgir para o futuro, tais como reformas, consertos, construção de novos galpões, entre outros. Por fim, não se esqueça de juntar todas as informações colhidas e elaborar o seu orçamento empresarial, sempre com muita cautela e conservadorismo na hora de estimar resultados futuros.

*TIAGO REIS é Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research, criada em 2016, em São Paulo. (www.suno.com.br).

Deixe uma resposta

Página Inicial