Cuidar do estoque é fundamental

29/09/2021

7min

cuidar-do-estoque-e-fundamental

O estoque de mercadorias é um ativo da empresa. Em alguns casos, em boa parte, é quase todo o capital do negócio. É dinheiro, mas está imobilizado. Por isso é que o valor do estoque é visto como custo, de dinheiro ou de oportunidade.

Sempre devemos pensar: “se tivéssemos o dinheiro do estoque nas mãos, em qual negócio faria mais sentido aplicar para render igual ou mais?”. Sendo assim, devemos administrar o estoque para que nosso negócio seja mais rentável. E, nesse caso, o tempo tem tudo a ver com a rentabilidade, porque em um mesmo período, podemos aplicá-lo mais de uma vez, com retorno de ‘dois lucros’ no tempo de um, por exemplo.

O estoque tem o papel intermediário e regulador para a venda: se tem demais, custa dinheiro e causa possíveis perdas por obsolescência (vencimento por data) e dano. É o excesso. Se tem de menos, perde-se lucro pela falta de venda. É a tão falada ruptura de estoque

Como fazer, corretamente, o controle de estoque?

O ideal é a reposição justa em relação à sua venda ou consumo na transformação, com uma pequena cautela, que é o estoque de segurança. E esta venda ao cliente é a demanda, portanto, fala-se em reposição da demanda.

Nos dias de hoje, com as várias possibilidades e formas de abastecimento, existem ‘lojas depósito’ que estão à disposição para que o varejista ou transformador faça sua reposição. Até, se quiser, no dia-a-dia, utilizar de forma inteligente o depósito de fornecedores como seu estoque, buscando, pedindo ou recebendo, dentro da sua necessidade e a do seu cliente.

A correta gestão do estoque ocasiona a liberação de valores para que o varejista aproveite outras oportunidades que possam surgir nos seus negócios.

Para isto, dois pontos de controle de estoque são importantes e grandes indicadores da gestão: o Giro do estoque e a Cobertura de estoque.

Giro de estoque

O Giro de Estoque mostra em quanto tempo seu estoque está girando em relação ao que está vendendo (demanda), demonstrando, assim, a competência entre a compra e a venda. 

A conta é feita com dados de ano e com alguns valores: CMV (Custo da Mercadoria Vendida) de um ano dividida pelo valor do estoque médio, a custo médio, de um mês do ano. Quanto maior o giro, melhor.

Exemplo: 120.000,00 de CMV no ano / 10.000,00 de estoque médio mensal, a custo médio, do mesmo período = Giro de 12 vezes ao ano, ou uma vez ao mês.

Cobertura de estoque

A cobertura demonstra, em dias, quanto tempo seu estoque atual vai durar segundo a demanda (venda). Ela indica também se o estoque é suficiente até o próximo abastecimento ou se ele produzirá rupturas.

Exemplo: Estoque Item X, 120 unidades/venda média diária que é de 10 unidades, então = cobertura para 12 dias. Neste caso, se a demora para reposição for maior do que 12 dias, haverá ruptura.

A gestão é a administração de toda a sua cadeia de abastecimento e consiste em alguns pontos a serem observados na venda e na compra dos produtos do seu sortimento para revenda ou transformação.

Os principais pontos que funcionam como elos para a etapa seguinte são:

Seleção

Faça uma boa escolha dos itens que pretende trabalhar e faça uma ficha de controle de estoque. Defina o que seu cliente deseja, não o que você pessoalmente gosta. 

Compra

Para cada item, escolha o tempo que você quer mantê-lo em estoque no momento da reposição, levando em conta o tempo de entrega do fornecedor. Multiplique esse tempo pela demanda média do passado, usualmente, 90 dias para trás.

Veja com mais detalhes: nos 90 dias para média, a venda no período foi de 90 unidades, mas divide-se apenas pelos dias em que houve venda (para não ‘perpetuar’ ruptura). Neste caso, em apenas 60 dias houve venda, então a média é de 1,5 unidades. Se a escolha for manter estoque para 20 dias a frente, então a reposição seria de 30 unidades, mas como tem 10 unidades em estoque, então a sugestão de compra é de 20 unidades. Obs.: se o item está em promoção ou é sazonal, utilize parâmetros de quando o mesmo esteve na situação.

Recebimento

Um recebimento correto é necessário, na quantidade, qualidade e assertividade de cada item de cada produto.

Estocagem

A estocagem deve ser feita em condições favoráveis à organização e preservação do produto, principalmente utilizando a seguinte norma: “o primeiro que vence é o primeiro que sai.”

Venda

Fazer vender o que vai vencer primeiro, também através da exposição certa, além de atentar e fazer ações para os itens de baixo ou nenhum giro em determinado período é muito importante.

Inventário de estoque

Depois de toda a operação dos pontos anteriores, devemos fazer um inventário de estoque para a assertividade da reposição e evitar o estoque virtual no sistema. Para tudo funcionar bem, a automação comercial é necessária. Com um bom software de automação de gerenciamento e com as ações corretas, é possível fazer uma boa gestão. Vamos lá?

 

Gustavo Fauth é profissional do varejo supermercadista há 49 anos. Ex-executivo em empresas supermercadistas no RS, multiplicador da Escola Nacional de Supermercados/Abras. Instrutor na AGAS – Associação Gaúcha de Supermercados nas áreas de Gestão e Operação. Professor, formado em Ciências Sociais com Habilitação em História pela Universidade Feevale/RS e pós graduando em MBA pela Escoop – RS.

Deixe uma resposta

Página Inicial