Frota própria ou terceirizada?

28/03/2022

5min

frota da caminhão próprio e terceirazado

O que vale a pena: manter uma frota própria de veículos para as entregas e abastecimento das lojas ou o ideal é fazer a terceirização de frota com uma empresa especializada? O Engenheiro Mecânico e consultor de empresas Antônio Carlos Rezende fala um pouco mais sobre esse assunto. Confira!

Descubra qual é a melhor frota para a sua empresa

Sim, por mais incrível que possa parecer, muitas empresas ainda têm dúvidas se o seu transporte rodoviário de cargas (TRC) deveria ser realizado por frota própria ou frota terceirizada. As dúvidas persistem, principalmente, porque não há solução única, ou seja, tem de ser desenvolvida uma análise para permitir um direcionamento adequado para cada empresa.

O ideal é descobrir o que mais combina com o seu negócio e avaliar as vantagens e desvantagens da frota terceirizada ou própria. Veja algumas dicas, a seguir. 

A empresa deve entender a cadeia de abastecimento na qual está inserida

De forma geral, a empresa tem de avaliar os seguintes pontos: se está preparada para a terceirização, ou seja, se sabe o que quer, se está preparada para compartilhar informações, e se tem domínio das operações (indicadores) para poder comparar quando terceirizadas.

Além disso, deve entender a cadeia de abastecimento na qual está inserida e respeitar seus hábitos peculiares; pesquisar se as empresas de transporte têm as qualificações necessárias; disponibilizar informações e descrição das necessidades, o suficiente para a transportadora entender o processo, elaborar uma proposta adequada e, futuramente, prestar os serviços com um mínimo de transtornos. 

Avalie a transportadora antes de fechar o contrato de frota terceirizada

Cuidado! A assinatura de um contrato para terceirização é apenas o marco do início de uma atividade que deverá ser acompanhada rotineiramente por meio de indicadores, de auditorias, envolvendo os escalões superiores sempre que houver desvios e atritos com o propósito de solucionar os problemas.

frota tercerizada

Frota terceirizada pode ser sinônimo de redução de custos

Entre os fatores mais relevantes a serem analisados para a tomada da decisão de ter frota própria ou terceirizada, podemos destacar:

  • disponibilização e imobilização de capital; 
  • o impacto dos custos fixos em contrapartida aos variáveis; 
  • a importância de focar nos negócios da empresa (“core competence”); 
  • qualidade do serviço terceirizado.

A maior incidência de terceirização é devido à redução de custos. Nestes casos, se a empresa não tem todos os custos devidamente contabilizados, fica a falsa impressão de ter baixos gastos com transportes e corre-se o risco de não terceirizar, ou pior, de contratar uma empresa por um custo menor que o atual (frota própria) e receber em troca um baixo nível de serviço.

Um dos principais motivos alegados entre as empresas que ainda mantêm frotas próprias é que, no seu segmento, é importante manter um bom nível de serviço e que existe o receio de que problemas com a terceirização de frotas comprometam sua imagem a ponto de perder clientes.

Analisando os comentários acima, boa parte das empresas embarcadoras não está satisfeita devido a dois pontos principais: porque o processo de terceirização não foi adequado ou porque não houve acompanhamento cuidadoso da gestão de frotas após a contratação.

Antônio Carlos da Silva Rezende é formado em Engenharia Industrial e Mecânica pela FEI e em Segurança do Trabalho (FEI/Fundacentro), com extensão em Administração de Empresas pela FGV. É Gerente da Divisão de Logística da IMAM Consultoria há mais de 20 anos, com cerca de 300 projetos realizados. Ao longo de 40 anos de experiência profissional acumula ainda passagens na CRTS Logística, Alstom, Engepron e na própria IMAM. 

Deixe uma resposta

Página Inicial